RZK – Capítulo 174 Parte 1

Re Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu — Arco 4


«« Capítulo Anterior

A Longa Esperada Reunião 


Re Zero Capítulo 8 — Parte 1

Mesmo viajando em uma rua não pavimentada, havia dificilmente qualquer turbulência dentro da carruagem de dragão. Não importava quantas vezes ele o experimentasse, ele sempre pensaria que os efeitos da “Divina Proteção” incríveis.

Afinal de contas, esses eram somente os efeitos da divina proteção de “Evasão de Vento”, ele se perguntava se ele poderia desvendar os efeitos de todas as outras Divinas Proteções, e se ele poderia dizer outras palavras além de “incrível” para poder descrever elas.

. [Subaru: …. Ou algo assim, mas essa não é a hora de estar fugindo da realidade, não é mesmo?]

Subaru estendeu sua cabeça para fora através da janela para a área do condutor ao lado de Otto, olhando adiante — — com o “Santuário” adiante, ele focou seu olhar na vista.

Finalmente atravessando em estrada de terra que não estava mais coberta por mato, à aproximadamente 100 metros de distância, a floresta começava a dissipar sua densidade. Alguns tetos de madeira, estavam agora visíveis no horizonte, pelo que se podia presumir, eram as várias residências que faziam parte do “Santuário”. À distância, parecia como uma aldeia aos pedaços, de certa forma, e não parecia possuir nada digno de reconhecimento.

E se alguém tivesse que dar um comentário sobre essa vista, seria provavelmente algo como,

. [Subaru: Tem uma atmosfera sombria sobre esse lugar……]

Estendida na entrada para o Santuário estava um portão de rochas incrivelmente velho, que em realidade, só servia para enfatizar a impressão da imagem de desolação, e as pequenas cercas de madeira rodeando a aldeia davam a impressão de uma cela cerrada.

Inadvertidamente, Subaru permitiu que seus pensamentos escapassem através de seus lábios, e Garfiel, ouvindo-o, golpeou a si mesmo no joelho,

. [Garfiel: É mais ou menos isso! Lugar sombrio, Yeah? Eu vou dizer isso já de aviso, o interior é ainda mais sombrio sabia? Não importa quem seja, não tem nenhuma animação dentro dessa vila, esse lugar pode muito bem ser considerado como morto.]

. [Subaru: Soa realmente uma merda pela maneira que você está descrevendo. Mas o quanto mais eu escuto menos isso me dá a ideia de um “Santuário”. É só que esse lugar….]

Vendo Garfiel entusiasticamente afirmar seu comentário irônico, Subaru suspirou, e refletiu em suas palavras anteriores. Para Subaru e os demais que estavam chamando esse lugar de “Santuário”, Garfiel não mostrou nenhum sinal de autodepreciarão em suas palavras. Portanto…

. [Emília: “A Sepultura da Bruxa” … o que você quer dizer com isso?]

A mesma pergunta que veio à mente de Subaru parecia também ter vindo à de Emília

Assim que ela repentinamente fez sua pergunta seus olhos se tornaram resolutos, ela estava gentilmente agarrando à manga da roupa de Subaru com a ponta de seus dedos. O fato de que ela estava contando com ele, mesmo que fosse através desse pequeno gesto, dava à Subaru um certo senso de felicidade, mas os sentimentos de Subaru estavam muito complicados nesse momento assim que ele notou a fonte da ansiedade dela.

. [Subaru: A Bruxa ——Então basicamente, pela existência a que se refere pelo nome de “Bruxa”, a Bruxa da Inveja é conhecida por todos. Mas quando as Bruxas portando os nomes dos outros Pecados, não há quase nada que se saiba sobre elas, certo?]

. [Emília: Eh, Sério? Mas, não eram elas um conjunto de pessoas famosas de só 400 anos atrás?]

. [Garfiel: A senhorita Emília não está completamente errada nisso. Mas sim, Subaru está certo. A Bruxa da Inveja é simplesmente famosa demais, não há nenhum erro nisso. Mas quaisquer outros registros qualquer das bruxas restantes não há basicamente nem um vestígio deles. Apesar de haver algumas exceções.]

. [Emília: Assim como esse lugar… certo?]

Depois de responder Subaru, Garfiel ergueu seu queixo para a pergunta de Emília com um sorriso. Tal como de certo modo afetada por isso, os olhos de Emília se arregalaram, mas Subaru, sendo não muito informado sobre os assuntos com respeito à Bruxa, somente respondeu com um suave . [ Então é assim….] tal como se entendendo.

Mas a repentina noção do que isso significava surgiu em sua mente que totalmente arremessou a sua expressão casual. Por que, se haviam múltiplas Bruxas….

. [Subaru: Então isso não significaria que existe um Culto da Bruxa para cada uma das Bruxas, não é? Somente com derrotar um Arcebispo do Pecado já exigiu tanto esforço… ah qualé me dá um tempo!!]

Era realmente um pensamento terrível, e um que ele não podia deixar passar despercebido.

Relembrando os detalhes das palavras de Petelgeuse, ele imaginava que todos eles deveriam ser adoradores da Bruxa da Inveja. Da mesma forma, “Gula” e “Orgulho” quem Subaru tinha que derrotar, assim como os seus seguidores também, deveriam cair todos na mesma categoria também.

Contudo, se haviam seitas que adoravam as outras Bruxas——

. [Otto: Isso é uma coisa assustadora para se estar falando, mas não tem o porquê de preocupar-se com isso, Natsuki-san]

Mas aquele que baniu os sombrios e arrepiantes pensamentos de Subaru, era ninguém menos que a pessoa quem estava com as rédeas em mãos, Otto. No final de contas, comparado com a Emília, quem de pouco a nada sabia à respeito do assunto e estava à pistas e suspeitas apenas sobre o Culto da Bruxa, e diferentemente de Garfiel, que era simplesmente, ainda, não tão confiável, Otto em realidade tinha certa credibilidade, e podia prover alguma introspecção esclarecedora quanto ao conhecimento comum das coisas. Porque a extensão do conhecimento de Otto… era provavelmente devido às suas viagens mercantes e uma pessoa qualquer saberia.

. [Otto: O Culto da Bruxa…. Mesmo eu não gostando de dizê-lo em voz alta, apenas adora a Bruxa da Inveja. O fato de adorar outra Bruxa acima da Bruxa da Inveja, apenas um lunático faria isso.]

. [Subaru: Acima da Bruxa da Inveja…? O que você quer dizer? Eles são ainda piores que os da Bruxa da Inveja?]

. [Otto: Quando eles escutam o nome de outra Bruxa além do da Bruxa da Inveja à qual eles adoram, os cultistas são capazes de fazer coisas muito aterrorizantes. Você deve estar ciente do caso do Império Sul de Volakia, certo?]

Assim que Otto entrou em um novo tópico, Subaru lembrou de ter escutado sobre isso anteriormente. Depois da batalha contra Petelgeuse, Wilhelm havia mencionado isso enquanto ele estava descrevendo os horrores em torno do Culto da Bruxa. Certamente isso era,

. [Subaru: É sobre quando o Arcebispo do Orgulho, que, sozinho destruiu o tal seja-lá-qual Império, não é? Eu escutei que até mesmo o campeão do Império foi incapaz de fazer qualquer coisa para pará-lo.]

. [Otto: Eu não me lembro de nada assim tão fantástico, mas a razão principal que o levou a destruir todo o Império foi ainda mais aterrorizante. No isolado Império de Volakia, havia uma cidade onde o comércio estava prosperando…. Naquele momento haviam rumores de um artefato relacionado à Bruxa ter sido desenterrado por lá]

. [Subaru: Relacionado com a Bruxa, huh]

. [Otto: O que era o artefato ainda é desconhecido. Só que, haviam vários coletores de relíquias que estavam atrás de tal coisa. Seria tranquilo se fosse somente por algum senso de humor besta, querendo coletar algo relacionado com a Bruxa da Inveja…. Mas ao final de tudo, a cidade inteira pereceu por causa disso.]

Quizás tivesse sido para poder obter o artefato, ou para destruí-lo, que “Orgulho” resolveu aparecer. O Império de Volakia havia erroneamente instigado o Culto à Bruxa e recebeu uma catastrófica retribuição como resultado.

. [Otto: Depois disso, até mesmo coisas não-relacionadas com a Bruxa da Inveja, qualquer coisa que pudesse possivelmente provocar o Culto à Bruxa é agora proibido por decreto…. Mas mesmo assim, isso não impediu que tais itens fossem circulados em mercados clandestinos descarados.]

. [Subaru: É raro escutar tal tom de rancor vindo de você. Até soa quase … como…. se você tivesse sido envolvido?]

. [Otto: ….. Não é nada que valha a pena ser mencionado /ԅ(≖‿≖ԅ)/. É só que alguns de meus parentes acabaram sendo afetados por isso enquanto estavam na cidade quando isso aconteceu. Isso já foi a mais de 15 anos agora, eu era somente uma criança naquela época então não tinha muito a ver comigo.]

Depois disso, Otto fechou a boca e se recusou a ir mais longe no assunto. Vendo a sua atitude, Subaru não perseguiu o assunto, e tornou o seu olhar e sua atenção de volta para a carruagem.

De qualquer modo, Garfiel estava esperando por Subaru processar toda a nova informação que ele aprendeu, dizendo, . [satisfeito agora?] enquanto suspendia sua mandíbula sobre a palma de sua mão.

. [Garfiel: Eu tampouco conheço os mais interessantes detalhes do porquê. Mas a minha velha contínua vez e outra falando e falando de como esse lugar é “A Sepultura da Bruxa do Orgulho”, mas tantas e tantas vezes, que não tem como ela não estar certa.]

. [Subaru: Tudo o que você sabe é o que uma velha louca na rua te disse? Então quer dizer que você mesmo não sabe de nada tampouco, huh?]

. [Garfiel: A única coisa com a qual eu me importo é sobre eu ser o mais forte. Se você quiser saber dos detalhes específicos vai agarrar o Roswall pelo colarinho /ʱªʱªʱª (ᕑᗢूᓫ∗)/ e perguntar pra ele. Embora eu não acredite que você seja capaz.]

. [Subaru: ——? Mas o que você quer dizer com i…..]

. [Otto: Hum me desculpe. Parece que nós já chegamos, será que é só irmos entrando assim mesmo?]

Depois que ele pudesse esclarecer as aparentemente pesadas palavras de Garfiel, a voz de Otto soou com um grito desde a plataforma do cocheiro adiante. Em resposta às dúvidas de Otto., Garfiel rosnou . [YEAH], e agilmente saltou da carruagem.

. [Garfiel: Se você simplesmente for entrando ser nenhum aviso, eles vão pensar que vocês são intrusos e vão coordenar um avanço em massa para cima de vocês, e em questão de segundos vocês vão estar sendo atirados cheio de furos. Eu vou ir na frente e avisar eles primeiro, vocês esperem aqui por enquanto.

. [Subaru: Ah, estamos contando contigo com isso então. Ei, eu tenho a impressão de que você é o patrulheiro do santuário ou algo do gênero. Considerando a maneira como o nosso primeiro encontro acabou sendo…]

Pelo outro lado, a maneira como ele simplesmente deixou o posto de segurança dele, simplesmente não encaixava no papel. E o fato de que ele estava patrulhando sozinho também. Mas também, com uma força igual a dele, talvez mover-se sozinho era a maneira mais eficiente.

Mas em resposta para as palavras de Subaru Garfiel simplesmente deu um balanço com suas mãos erguidas sem responder. Incapaz de entender ele, as sobrancelhas de Subaru se cerraram, e, quase ao mesmo tempo, Emília soltou um pequeno, . [Ah], em uma levemente voz aguda.

Re Zero —  Santuário

Tornando seus olhos para Emília, que havia exclamado involuntariamente, ele viu o seu dedo apontando a frente. E seguindo a direção para onde ela estava apontando, Subaru imediatamente entendeu a razão para a surpresa dela quando ele viu o que ela havia visto. Porque ali em pé, estava,

. [ —— Você está de volta, Garfiel. Bem cedo, não é?]

. [Garfiel: Isso porque não tem mais porque ficar fazendo rondas por volta da floresta. Agora isso sim é uma razão para surpresa, ver que você não está ao lado do seu querido Roswall-sama. Será que ele finalmente caiu morto?]

. [Ram: Se assim fosse, esse lugar aqui, Ram o teria queimado a muito tempo atrás com as minhas próprias mãos por autoabandono. Você tem de agradecer à Roswall por este não ser o caso.]

. [Garfiel: Essa é uma incrível lógica que temos aqui, que eu não consigo encontrar onde ela está de jeito nenhum!!]

Vestida de maneira familiar, o cabelo da garota de cabelos cor-de-pêssego balançavam com o vento enquanto ela encarava à Garfiel. E diferentemente de Garfiel, que estava alegremente sorrindo, a expressão dela parecia fria e sem quaisquer emoções. Levando um longo tempo para confirmar quem estava adiante dele, os ombros de Subaru finalmente caíram aliviados.

. [Otto: Haa, então esta é a irmã mais velha da qual eu tanto ouvi falar. Já vejo… É claro que é simplesmente natural, mas ela se parece exatamente como a jovem moça que está dormindo.]

E tendo-a visto pela primeira vez, Otto deixou escapar a sua observação. Na frente de seus olhos, ela parecia como uma perfeita réplica da Rem a quem ele havia previamente visto. Mas só que, por dentro, era uma pessoa completamente diferente.

Por que essa, era a longa esperada reunião com a simplesmente incapaz empregada da Mansão de Roswall, Ram.

. [Subaru: —— RAM!!!]

Esticando seu corpo para fora da carruagem, Subaru acenou para Ram. Os olhos dela estavam levemente apertados para enxergar quem a chamava. E ao enxergá-lo, entendo a situação, ela deu de ombros e balançou a cabeça.

. [Ram: Eu humildemente não sei de onde que Barusu saiu, mas a sua tarde chegada é de fato desapontadora. Você deveria ter percebido antes que algo tinha dado de errado e… ah, mas imagino que isso seja responsabilidade demais para as habilidades de Barusu, afinal de contas.]

. [Subaru: Olha aqui mocinha se você for começar uma frase como, “Eu humildemente não sei”, então continue com esse doce tom até o final e não mude tão repentinamente! E Roswaal também, eu simplesmente não consigo entender o que vocês dois estão pensando, mas eu vou definitivamente dizer a ele umas poucas e boas quando eu dar de cara com ele!]

Mostrando o seu desgosto, Subaru apontou o seu dedo para a garota cuja atitude não tinha mudado bem um pouco. Vendo a reação de Subaru, Ram deixou seus ombros caírem, ao perceber que Emília, se presenciava atrás dele.

Estando aliviada de vê-la, assim como à Subaru, por estarem seguros, o rosto de Ram aliviou-se de sua tensão acumulada. E por um breve momento, em seus olhos, Subaru pensou estar presente um vago, quase imaginário sentimento de tristeza. Embora, no mesmo instante, já tinha imediatamente desaparecido.

. [Ram: Emília-sama também, bem-vinda. Roswaal está à sua espera, então por favor me acompanhe para a parte mais interna da aldeia. Garfiel, vá encontrar um lugar adequado para estacionar a carruagem e o cocheiro.]

. [Garfiel: Qualé desse tratamento comigo!? Não consigo entender essa garota, embora esteja bem assim. HEY motorista imbecil. Estacione a carruagem e os dragões no final deste caminho e vem comigo.]

. [Otto: Acho que é hora de eu fazer as minhas introduções, certo!? Será que você poderia por favor não me chamar por esse nome insultante!? E mais, não é um pouco perigoso demais eu ser deixado sozinho nas mãos desse cara!?]

Desta maneira Otto expressou sua indignação àquele quem tinha acabado de ser aniquilado pela Ram, Garfiel. E Subaru vendo o acontecimento dos fatos, atirou-lhe a Otto os polegares para cima. Encorajando-o com seus dentes brilhando em um sorriso,

. [Subaru: Não se preocupe que eu garanto recolher os seus vestígios e ossos se possível!]

. [Otto: Isso foi completamente algo dito com o tom de boa intenção, mas que carregava totalmente o significado contrário não foi!? Sério mesmo, qualquer coisa que aconteça comigo eu vou fazer um requisito formal de compensação!]

Partindo deixando para trás de si essas palavras, Otto, deixando Subaru e Emília desceram da carruagem, seguiu atrás de Garfiel. Ao vê-los saírem da carruagem, Subaru acariciou o nariz da Patrasche em uma relutante despedida. Então, dando meia volta com um movimento de seu pescoço, dizendo . [Okay, então agora…]

. [Subaru: Tem um monte de coisas das quais eu quero e preciso conversar sobre contigo, agora que estamos aqui podemos finalmente conversar?]

. [Ram: …. Ram não foi permitida a compartilhar nada contigo. Você pode perguntar para Roswaal-sama diretamente quando o encontrar. Embora eu não saiba o quando que o Garf já deixou escorregar daqueles lábios soltos dele.]

. [Subaru: Garf…. ah, você quer dizer o Garfiel. Aquele cara acabou dando uma impressão completamente diferente da qual eu tive quando eu tinha somente escutado o nome dele. Pensando nisso, há algo que estava me incomodando já faz um tempo]

. [Ram: E o que seria?]

Afiada mente, Ram cerrou as sobrancelhas. Imaginando que isso poderia ser alguma informação que Roswaal tinha expressamente dado instruções para não serem reveladas, o olhar dela tornou-se sério, mas, vendo isso, Subaru soltou um [Naah, é só que], enquanto ele cruzou os braços,

. [Subaru: Aquele cara, será que ele tem uma quedinha por você? Eu tive esse sentimento de quando ele estava conversando contigo.]

. [Ram: ……. E aqui estava eu pensando no que será que você iria dizer]

Incapaz de esconder seu genuíno espanto, Ram suspirou. Contudo, ao ver como ela não havia negado isso, Subaru não pode conter o seu iônico sorriso vir à tona.

. [Subaru: Bom, eu não estou dizendo que ele tem gostos estranhos, mas. Você é linda…. Mas o fato que ele ainda gosta de você depois de ter estado contigo por tanto tempo, eu acho que ele deve ter uma resolução seriamente firme]

. [Ram: Tendo sido abençoada com ambas inteligência e beleza, machos irão inevitavelmente ser atraídos para Ram, não há nada que eu possa fazer quanto a isso. Mas, Ram já se devotou tudo de si mesma para alguém há quem ela sempre será devota, então eu não tenho quaisquer desejos por tais coisas.]

Dessa forma ela respondeu às suas sarcásticas palavras dando de ombros, definitivamente destruindo as esperanças de Garfiel num só golpe. Então, voltando suas costas em direção à Emília e Subaru, ela disse por último, [por favor me acompanhem], enquanto ela imediatamente tomou seu passo adiante.

— — —

— — —
— — —

— — —

Esta é uma loja de demonstração para fins de teste - As compras realizadas não são válidas. Dispensar